Lutterbach - Fotografia Autoral

Acredito que todas as pessoas são um conjunto de experiências. Vivemos muitas vidas dentro de uma. Cada fase fica guardada em nossa memória e, de vez em quando, podemos acessar parte do que ficou para trás. A soma de todas essas vidas é que define quem somos, até aqui.

A fotografia não tem a capacidade de guardar todas essas experiências, mas marca no tempo um fragmento que nos faz ter certeza de que aquilo existiu, e de como foi importante ter vivido aquilo para sermos quem somos. Muitas vezes a memória mais fiel que temos é a partir da fotografia. Lembro-me da foto, mas não daquele dia. Isso me instiga muito, mas sou fotógrafo não só por amor à fotografia, mas por ter feito dela o meu lugar no mundo, meu espaço em família, minha forma de mostrar quem eu sou, o mais profundamente possível.

Não consigo viver de outra forma. Quando estou fotografando, procuro um sinal de vida, um movimento, um momento que me leve além do que está ali. A minha versão de uma cena ou o sentimento de alguém, uma vida em uma fração de segundo. Muitas vezes nem tenho consciência do que me fez disparar o obturador, só sei que é algo profundamente meu, que tenho dentro de mim - e ninguém mais. Quando encontro pessoas que se emocionam e se identificam com o que minha fotografia diz, ela passa a existir de verdade.

Minha fotografia, como é hoje, não acontece sem minha mulher, Carol, e meu filho Davi. Em cada casamento que fotografo, levo comigo a experiência de ter uma família e o verdadeiro sentido da palavra casamento e de vivenciar todos os dias o amor. Além disso, para ela, a fotografia tomou também a mesma importância, e é por isso que dividimos esse estilo de vida há mais de 15 anos.

Seja num ensaio fotográfico de casais, de uma família, ou no dia do casamento, a nossa abordagem é sutil, muito suave mesmo. Nossa equipe é pequena e coesa - amigos que se entendem e colocam o melhor de si em cada missão. Para conseguir a melhor luz, o melhor momento e o verdadeiro âmago das pessoas é preciso tempo, entrega e confiança.

Fazer a minha fotografia é como compor uma música: é necessário ritmo e harmonia, com entrega total e irrestrita. É isso que faço.

Fernando Lutterbach

Fotos do perfil: Flávia Valsani